Ultimas postagens.

domingo, 8 de abril de 2018

Santarém terá chuvas acima da média e cota de alerta para enchentes pode ser alcançada em abril.


Índice pluviométrico pode chegar a 500 mm/mês e o nível de alerta para enchentes poderá ser alcançado até maio. Semmas e Inmet divulgaram previsões para os próximos meses.

Ainda é esperado para Santarém, no oeste do Pará, chuvas acima da média para este mês de abril. De acordo com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a previsão das condições pluviométricas são de chuvas fortes nas próximas semanas.

O índice pluviométrico na região oeste do estado, assim como nas regiões do Marajó, Nordeste, Calha Norte e Região Metropolitana de Belém ficará com volume de chuvas em torno de 300 a 500 mm/mês. Já para o restante do Estado, aguarda-se chuvas dentro da normalidade, com volumes em torno de 150 a 300 mm/mês.

Ainda este mês, a situação de atenção deve continuar para os municípios que estão sofrendo com as cheias no estado, como Marabá e Parauapebas. Em Santarém, há tendência de situação semelhante relacionada às cheias, com cota de alerta prevista para ocorrer entre a segunda quinzena de abril e o início do mês de maio.

Previsão para maio e junho

Para maio, as chuvas já começam a diminuir nas variáveis de intensidade e volume. A previsão é a que apenas as regiões do Marajó e a parte norte das regiões do Xingu e oeste do Pará tenham categorias de chuva acima do normal.

Em junho, espera-se a diminuição drástica das chuvas, principalmente na porção sul do Estado, com categorias de normal e abaixo de normal. Já a porção norte ainda terá condições de ocorrência de chuva superior à normalidade - acima de 200 mm/mês.

Os prognósticos climáticos foram feitos em consenso, a partir da reunião mensal da Rede Estadual de Previsão Climática e Hidrometeorológica do Pará, para o próximo trimestre (abril, maio e junho).

Eles demonstram o deslocamento da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) do hemisfério sul em direção ao norte, provocando a drástica diminuição dos volumes de chuva, especialmente, no sul do Pará.

Port@l do Oeste News.
G1 Santarém