Ultimas postagens.

terça-feira, 1 de maio de 2018

Companheiro de PM assassinada nega envolvimento no crime e diz à polícia que fugiu por medo.

Segundo a polícia, ele disse que houve duas discussões entre o casal no dia em que a cabo foi assassinada.


O companheiro da cabo PM Maria de Fátima Cardoso dos Santos, assassinada no domingo (29) na região metropolitana, negou envolvimento no crime em depoimento na sede da Divisão de Homicídios nesta terça (1º) em Belém. Ele estava desaparecido desde o dia da morte e disse que fugiu por medo.

A policial havia denunciado ao Comando da PM que sofria ameaças de morte e foi executada dentro da própria casa. Após o crime, pelo menos 31 pessoas foram mortas na Grande Belém até a tarde desta terça.

Segundo a polícia, o parceiro da vítima disse à delegada Maria Lúcia Santos que temia pela vida pois ouviu comentários de que estavam lhe apontando como suspeito no caso.

Ele explicou à polícia que houve uma discussão com a mulher no domingo pela manhã porque ele tinha vendido uma bicicleta sem permissão dela. Após a briga, ele disse que saiu de casa para ir beber em um bar.

Segundo o depoimento, no horário do almoço, ele havia retornado para casa, e houve uma discussão. Ele foi embora outra vez e alegou que ficou sabendo do crime, no final da tarde, quando estava em outro bar.


A Polícia informou que as investigações continuam. Um suposto envolvido na morte da policial morreu em confronto com policiais em Ananindeua. A polícia disse que com ele foi recuperada a arma roubada da cabo Maria e que outro suspeito de participação na morte foi identificado e está sendo investigado.

Port@l do Oeste News.
G1 Pará