Ultimas postagens.

sábado, 23 de setembro de 2017

'Foragida mas de boa', mulher de chefe do tráfico ostenta nas redes sociais.


Veja postagem no link


A invasão da Rocinha, iniciada no domingo (17) pela manhã, ocorreu depois de uma exigência. Ainda é cedo para apontar quem deu o ultimato, mas, segundo o jornalista britânico especializado em crime organizado Misha Glenny, a intimação veio de Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, e com destino certo.

Detido no presídio federal de Porto Velho (RO) desde 2011, Nem assumiu o controle da favela da Rocinha em 2005. Há cerca de um mês, ele ordenou que seu sucessor e ex-aliado, Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, deixasse a favela. O rival não aceitou e revidou.

No dia 13 de agosto, aliados do antigo chefe foram encontrados mortos em um carro. A história se repetiu na semana passada com a expulsão do morro de mais homens de Nem e de sua companheira e herdeira, Danúbia Rangel. A cúpula da facção Amigos dos Amigos (ADA), que domina a comunidade, decidiu então expulsar Rogério 157 da favela. É nesse momento que Danúbia ganha protagonismo.

Misha Glenny acredita que o racha interno e a crescente tensão entre Dada e Rogério 157 precedem o conflito. Nem continuava sendo extremamente influente na Rocinha porque Dada recebia orientações e repassava ordens ao ADA. Em 2011, quando investigadores da polícia descobriram que Dada estava sendo a mandatária para agir em nome de Nem, ela foi presa.

Ostentação na internet

Mesmo considerada fugitiva da polícia e condenada a 28 anos de prisão por tráfico de drogas, associação para o tráfico e corrupção, Dada continua ostentando e ironiza a ação da polícia nas redes sociais: “Foragida sim, mas de boa”, diz uma publicação da loira em junho. Em outra postagem, Dada afirma que 'não existe mulher feia, existe mulher que não conhece o dinheiro do tráfico'.

O relacionamento com Nem é comprovado nas redes sociais com fotos e declarações.


Portal do Oeste, seu informe online.