Ultimas postagens.

terça-feira, 17 de abril de 2018

Prefeito de Igarapé Miri é afastado por atraso no salário dos servidores do município.


Segundo o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) o atraso se deve ao excesso de servidores temporários contratados.

O prefeito de Igarapé Miri, Alexandrino Santos, foi afastado do cargo por conta de denúncias no atraso de salários dos servidores do município. A denúncia foi acatada pelo Ministério Público do Estado do Pará (MPPA). No processo, foi constatado que a principal causa dos atrasos se deve a contratação de servidores temporários pelo município quando não era necessário.

Juntamente com o prefeito, o MPPA também afastou Secretário Municipal de Educação do município, Raimundo Barbosa Melo das atividades. Segundo o processo, familiares de alunos das escolas municipais estavam sem aulas por conta do não pagamento dos professores.

De acordo com o registro de funcionários do Setor de Contabilidade da Prefeitura Municipal de Igarapé Miri, em janeiro de 2017 o município possuía 117 servidores temporários. Esses funcionários somavam uma despesa bruta mensal de R$ 224.403. Já em junho do mesmo ano, havia um total de 1.206 servidores temporários que somavam uma renda bruta de R$ 1.896.624.

Por conta do inchaço da folha de pagamento a prefeitura teve dificuldades em pagar os salários dos servidores efetivo. Por conta disso, a gestão municipal optou pela demissão de muitos servidores contratados como forma de burlar a lei. De acordo com o Ministério Público, após essa dispensa, houve uma tentativa da Secretária de Educação de realocar os professores concursados para outras escolas, porém grande parte não aceitou a proposta.

Port@l do Oeste News.
G1 Pará