Ultimas postagens.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Oscilações de energia causam prejuízos; saiba como pedir o ressarcimento em casos de danos.


Embora muitas pessoas não saibam, a concessionária pode consertar os equipamentos danificados ou reembolsar o cliente. Advogada explica que é preciso seguir prazos durante este processo.

Viver sem os benefícios da energia elétrica é quase inimaginável nos dias atuais. Mas, alguns problemas como as oscilações no fornecimento de energia acabam prejudicando vários setores. Em Santarém, no oeste do Pará, o comércio é dos mais prejudicados. Embora muitas pessoas não saibam, em casos de oscilações que prejudiquem equipamentos, a concessionária pode arcar com as despesas de conserto ou reembolsar o cliente.

De acordo com a advogada do consumidor, Cintia Soares, o usuário deve anotar a data e o horário que aconteceu a oscilação e, em até 90 dias, procurar a concessionária do serviço para informar quais aparelhos foram danificados.

“A partir do momento que ela faz esse registro, a Celpa tem 10 dias para mandar um técnico fazer uma perícia no produto danificado. Contado a data que esta pessoa foi a casa do consumidor, a concessionária tem mais 15 dias para responder se vai trocar ou consertar o produto”, disse.

Após estes prazos, o consumidor pode mandar consertar o produto, caso a concessionária não informe quais procedimentos vai adotar, mas, em seguida pode requerer o valor à Celpa. Os comerciantes que perderem mercadorias podem requer esta perdas também.

Documentações

Para ter o respaldo em uma futura ação de reembolso, Cintia alerta que é necessário ter em mãos todas as documentações que comprovem os registros, inclusive as notas fiscais dos equipamentos.

“O Procon vai solicitar essa documentação e vai marcar uma audiência administrativa. Ele vai intermediar para que a Celpa pague o valor do serviço que você gastou ou restitua o bem comprado”, informou.

Em caso de acordo, o processo é encerrado pelo Procon. Se as partes não chegarem a um senso comum, órgão vai orientar o consumidor a encaminhar os documentos ao juizado da relação de consumo.

Processo demorado

O empresário Elismar Mendes perdeu alguns equipamentos de informática durante oscilações de energia. Ele entrou com o processo, mas decidiu pagar por conta própria os prejuízos. “Eles dizem que tem que ir para Belém, tem que esperar uma resposta e vão só enrolando. A gente tem que tirar do bolso para ajeitar os equipamentos e fazer as coisas por conta própria”, ressaltou.

A concessionária de energia elétrica informou que em casos de fatores externos tem orientado os consumidores comunicar o fato a empresa por meio da central de atendimento (0800 091 01 96). Ela orienta ainda que em casos de tempestades, os equipamentos eletrônicos devem ser desligados das tomadas.

Portal do Oeste, seu informe online.
G1 Santarém.